Portugal 70 Anos Depois

10 setembro a 9 outubro
Galeria

Inauguração 10 setembro l 16:00
Entrada livre.

Portugal 70 Anos Depois: Ensaio fotográfico de John Gallo
Inspirado no ensaio fotográfico “Portugal 1950” de Jean Dieuzaide
Revisitar Portugal 70 anos depois

A exposição de fotografia Portugal 70 Anos Depois tem como ponto de partida a obra de Dieuzaide: este novo ensaio de John Gallo, obra de autor, respeita a abordagem de Dieuzaide, revisitando os locais que o fotógrafo francês elegeu para retratar Portugal há 70 anos, fazendo luz sobre o que é Portugal hoje, volvidas sete décadas.

Este ensaio é um tributo à obra de Dieuzaide, aos portugueses que viveram um Portugal pobre, sofrido, amordaçado, sempre de sorriso no rosto; as fainas e atividades fotografadas por Dieuzaide eram a pedra basilar de uma economia rudimentar, altamente protecionista, muitas vezes a única forma de subsistência de famílias inteiras.

Em setenta anos é extraordinariamente interessante compreender como é que nos mesmos locais se vive, que rostos se encontram, que paisagens urbanas surgiram, que estrutura social e económica vinga neste país de gente (ainda) sorridente. Portugal 70 Anos Depois pretende igualmente promover uma discussão pública acerca da evolução do nosso país nas últimas décadas, como nos afirmamos hoje na Europa e no mundo.

Organização: Câmara Municipal de Espinho

Biografia
John Gallo (Leiria, Portugal) é um fotógrafo sócio documental, conhecido por desenvolver projetos fotográficos que procuram fomentar na sociedade contemporânea a reflexão acerca de questões ambientais, sociais e económicas cruciais para o desenvolvimento sustentável do planeta. John apoia-se na fotografia como ponto de partida para a criação de projetos abrangentes, que envolvem a comunidade, no âmbito da sensibilização para a necessidade da mudança de mentalidades. Dos projetos mais recentes, destacam-se “Floresta Negra” e “Inferno” ambos acerca da temática dos incêndios florestais em Portugal e “West London Tales” que retrata a forma como a sociedade ocidental olha para os cidadãos mais carenciados.
Em 2015, foi o vencedor do Joan Wakelin Award, atribuído pelo jornal The Guardian e pela The Royal Photographic Society e, em 2016, a sua série fotográfica “Pilgrims – Walking to Fatima” foi considerada uma das melhores publicadas nesse ano pelo jornal Público. John tem cinco livros de fotografia publicados: “Carris de Ferro”, “The Last of the Tile Makers”, “Floresta Negra”, “Os Lugares do Azeite Transmontano” e “Inferno”.
John encontra-se a trabalhar em quatro novos livros, que serão publicados em breve. Foi curador da edição 2017 do Fujifilm Festival Internacional de Fotografia de Viseu, tendo escolhido para tema dessa edição “Inspiring Positive Change”.
As imagens de John Gallo têm sido apresentadas, expostas e publicadas por todo o mundo, em locais e meios de comunicação social de relevo.

Horário de funcionamento
segunda-feira:
Encerrado
terça e quarta-feira: 10:00 – 18:00
quinta e sexta-feira: 10:00 – 18:00 / 21:00 – 22:00
sábado, domingo e feriados: 15:00 – 19:00 / 21:00 – 22:00

Outros Eventos